Knight Center
Knight Center

NOTICIAS DO CENTRO KNIGHT

Em seis anos, 164 mil pessoas de 200 países participaram dos cursos online de jornalismo do Centro Knight


O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas está celebrando o sexto aniversário de seu programa de cursos online abertos e massivos de jornalismo com um alcance inigualável em todo o mundo. Desde 2012, 164.540 estudantes de 200 países e territórios participaram de nossos 60 cursos oferecidos em duas modalidades: 51 foram cursos online abertos e massivos (MOOCs, na sigla em inglês) e nove foram grandes cursos online (BOCs, na sigla em inglês). Cada MOOC atinge alguns milhares de alunos e é gratuito, e cada BOC alcança algumas centenas e tem um baixo custo.

O instrutor Alberto Cairo ministrou o primeiro MOOC do Centro Knight. (Divulgação)

O Centro Knight é líder mundial em cursos massivos para jornalistas.

"Os MOOCs organizados pelo Centro Knight da Universidade do Texas são uma experiência revolucionária no ensino de jornalismo", disse Alberto Cairo, instrutor do primeiro MOOC do Centro Knight, oferecido em outubro e novembro de 2012.

"Milhares de pessoas em todo o mundo não teriam o luxo de estar diretamente expostas aos ensinamentos dos melhores acadêmicos e profissionais da área se não participassem de conferências ou se candidatassem a faculdades em outros países", disse Cairo, que ministrou 10 cursos para o Centro Knight, incluindo um curso de visualização de dados em 2018.

“Os cursos online do Centro Knight oferecem essa oportunidade. Eles abriram as portas para uma nova geração de jornalistas e mostraram como o jornalismo funciona para muitos outros que não são jornalistas profissionais, já que participam dos cursos não apenas pessoas em disciplinas de comunicação, mas também cientistas, estatísticos, etc", disse Cairo, que é detentor de uma cadeira Knight em Jornalismo Visual na Universidade de Miami e diretor do programa de visualização no Centro de Ciências Computacionais da universidade.

Somente em 2018, o Centro reuniu 28 especialistas para lecionar 16 cursos sobre inteligência artificial, fact-checking, visualização de dados, como desmascarar notícias falsas, linguagem de programação R, podcasting, mapeamento, produção de vídeo, bots, analytics, cobertura eleitoral, riscos e segurança, confiança e verificação, e leis sobre liberdade de expressão, entre outros temas.

Os instrutores desses MOOCs incluíam especialistas como Andrew Ba Tran, repórter investigativo de dados do The Washington Post; Craig Silverman, editor de mídia do BuzzFeed News; Laura Zommer, diretora executiva do site argentino de fact-checking Chequeado; e Guilherme Jardim Duarte, editor de dados do site brasileiro JOTA.

Thomas Kilroy, um jornalista da Irlanda que trabalha na revista britânica New Internationalist, fez cinco cursos online oferecidos pelo Centro Knight.

"Só de saber que você está aprendendo com os melhores, tendo acesso a seus métodos e processos, me deu uma grande confiança nos cursos do Centro Knight", disse Kilroy. “Eles são fáceis de acessar e navegar, e com fóruns e grupos do Facebook para cada curso, você realmente percebe que faz parte de uma classe, um senso de comunidade que incentiva os participantes a compartilharem seus próprios conhecimentos e trabalhos. Eu adoro isso."

Os MOOCs do Centro Knight são cursos online gratuitos que geralmente cobrem temas mais gerais ou introdutórios e atraem de 2.000 a 6.000 alunos durante períodos de quatro a seis semanas. A outra modalidade de cursos, os BOCs, geralmente se concentram em temas mais avançados e estão limitados a centenas de estudantes, que têm que pagar uma taxa nominal, que inclui um certificado autenticado de conclusão. No caso dos MOOCs, o curso é gratuito, mas uma modesta taxa de US$ 30 deve ser paga pelo certificado opcional.

Os cursos são divididos em módulos semanais que incluem aulas em vídeo, leituras, questionários e fóruns de discussão. Todas as atividades exigidas no curso são assíncronas, para que os alunos possam se dedicar a elas durante os dias e horários que são melhores para eles durante toda a duração do curso. Ocasionalmente, no entanto, há interação ao vivo opcional com instrutores através de fóruns de redes social, sessões do Facebook Live e Google Hangouts. Essas sessões ao vivo são gravadas e disponibilizadas para alunos que não puderam participar em tempo real.

O Centro Knight também começou a publicar o conteúdo dos MOOCs após o fechamento dos cursos. Este novo recurso permite que os alunos revisitem cada módulo, assistam novamente a palestras em vídeo ou consultem outros materiais pedagógicos. Outros que não puderam fazer o curso também podem se beneficiar de nossos programas de treinamento anteriores.

Tomas Deagustini, um jornalista freelancer argentino e criador do Minuto 80 (um site de notícias que sobre rugby), participou de vários MOOCs do Centro Knight nos últimos anos e disse que os temas divertidos e novos o fazem voltar.

“Dependendo das nacionalidades dos participantes, muitas vezes você pode descobrir como é o jornalismo atualmente em muitos países”, disse Deagustini, acrescentando que os alunos podem aprender mais sobre os colegas e suas experiências nos fóruns do curso.

A jornalista argentina Sandra Crucianelli ministrou cinco MOOCs para o Centro Knight. (Divulgação)

"Os MOOCs tornaram-se um dos instrumentos mais poderosos quando se trata de levar informações a um grande número de jornalistas e contribuir para a geração de conhecimento", disse Sandra Crucianelli, uma jornalista argentina que ministrou cinco MOOCs para o Centro Knight. "O fato de serem gratuitos e estarem disponíveis em vários idiomas aumenta significativamente o público ao qual eles são direcionados."

Crucianelli ministrou o quarto MOOC do Centro Knight, uma introdução ao jornalismo de dados oferecido em espanhol em 2013. Ela acabou de concluir o primeiro curso do Centro Knight sobre inteligência artificial, parte de uma parceria com a Microsoft.

“Estar em contato direto e interagir com milhares de colegas de mais de 30 países ao redor do mundo [no último curso] é um fato enriquecedor porque, além disso, a estrutura dos cursos permite a interação e, no processo, todos aprendemos”, disse Crucianelli. “Os participantes são em sua maioria jornalistas, mas um engenheiro ou um médico às vezes se junta ao curso. Neste último tivemos um motorista de táxi. Isso nos diz que os avanços nas comunicações e novas ferramentas digitais excedem em muito o campo do jornalismo".

Os cursos são possíveis em parte devido ao apoio da Fundação John S. e James L. Knight, que concedeu ao Centro Knight uma doação de US$ 600.000 em abril de 2016 que ajudará a financiar cursos por quatro anos.

O Centro Knight também teve a oportunidade de colaborar com outras organizações, incluindo a Google News Initiative, a Associação Nacional de Jornais (ANJ), do Brasil, a UNESCO, a Society for News Design, a SembraMedia, a Escola de Dados e muito mais.

O Centro ganhou dois novos parceiros no ano passado. A Microsoft foi parceira em dois cursos - em espanhol e português - sobre inteligência artificial, e a International Women’s Media Foundation (IWMF) patrocinou um curso de espanhol sobre risco e segurança no jornalismo latino-americano.

“Somos muito gratos à Fundação Knight e a todos os outros parceiros que tornam este incrível programa possível”, disse o professor Rosental Calmon Alves, fundador e diretor do Centro Knight. “O que mais me impressiona neste programa é a 'mágica' de alcançar tantos jornalistas em tantos países, permitindo-lhes adquirir conhecimento de ponta al qual eles não teriam acesso de outra forma. É uma ‘mágica’ que a tecnologia digital torna possível e que esperamos continuar fazendo por muitos anos".

Os cursos online massivos iniciados há seis anos são a segunda fase do programa pioneiro de ensino à distância do Centro Knight, lançado em 2003. Nos primeiros nove anos, ofereceu cursos online menores para jornalistas na América Latina e no Caribe, que alcançaram aproximadamente 7.000 alunos. Quando o Centro lançou o seu programa MOOC em 2012 - o primeiro a ser oferecido para cursos de jornalismo - aumentou drasticamente o número de alunos atendidos. Também se expandiu para outras partes do mundo.

O Centro Knight ajudou outras organizações a criar seus próprios programas de cursos online. Foi o caso, por exemplo, de um programa de cursos online da Abraji, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo, lançado por José Roberto de Toledo, um dos fundadores da organização.

“O programa MOOC do Rosental no Centro Knight abriu caminho para todos os programas de treinamento para jornalistas no continente”, disse José Roberto de Toledo, editor da revista brasileira piauí e instrutor do MOOC do Centro Knight. "É algo que todo mundo copia - e, se não o fazem, deveriam. Foi o que eu fiz."

----------------

O Centro Knight para o Jornalismo nas Américas foi criado em 2002 pelo professor Rosental Alves, detentor de uma cadeira Knight em Jornalismo na Moody College of Communication da Universidade do Texas em Austin. O programa de ensino à distância do Centro Knight, fundado em 2003, continua com o apoio da Fundação John S. e James L. Knight, da Moody College of Communication da Universidade do Texas e de outros apoiadores; bem como a receita das taxas de registro e da emissão de certificados.

"Bookmark


Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign