Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Cartazes contra jornalista argentino são espalhados por várias cidades do país



height="240" Cartazes contra o jornalista Jorge Lanata. Foto: @juanpmansilla

Diferentes cidades da Argentina amanheceram, no dia 22 de janeiro, cheias de cartazes contra o jornalista Jorge Lanata, informou o Clarín. Segundo o jornal, há imgens do repórter em Buenos Aires e Mar de Plata, onde o profissional atualmente apresenta um programa de rádio.

De acordo com o diário La Voz, há cartazes também nas cidades de Córdoba, entre outros municípios.

Os cartazes, que mostram o rosto do jornalista com a legenda "Questão de pe$o$", usam cores e símbolos dos governos locais, acrescentou o La Nación.

O Fórum de Jornalismo Argentino (Fopea) condenou o caso, segundo o Clarín. Gerardo Milman, deputado da oposição, responsabilizou o governo, que estaria incomodado com as críticas do jornalista, pelos cartazes, Patricia Bullrich, do grupo União por Todos, disse que a atitude demonstra a intenção de impor um pensamento único.

No Twitter, o Fopea condenou os cartazes contra Jorge Lanata, que seriam uma forma clara de perseguição.

Jorge Lanata apresenta um programa na rádio Mitre, do Grupo Clarín - que atualmente protagoniza um embate com o governo de Cristina Fernández por conta da Lei de Mídia. Além disso, nas últimas eleições presidenciais, na Venezuela, Lanata foi preso sob acusação de espionagem.

 



1 comentar

 
Renan wrote 1 ano 12 semanas ago

Por que Jorge Lanata?

Não estou muito bem informado da situação oposicionista na Argentina mas existe algum motivo especial para atacar este jornalista especificamente? Não é possível que ele seja a única voz que se opõe contra o governo.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.


Assine o boletim semanal

Receba nosso boletim semanal sobre jornalismo nas Américas.

Escolha seu idioma:

English
Español
Português

Por favor, digite seu e-mail:

Facebook

Comentários recentes