Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Organizações de imprensa pedem para que Obama pressione por mais proteção para jornalistas em sua viagem ao México




`

President Barack Obama meets with President-elect Enrique Peña Nieto of Mexico in the Oval Office, Nov. 27, 2012. Source: The White House.

Na quinta-feira, 2 de maio, a organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) publicou uma carta aberta ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama pedindo que, em sua visita ao méxico nesta semana -- sua primeira viagem ao exterior em seu segundo mandato --, Obama se empenhasse em conseguir um compromisso sério pela proteção da liberdade de expressão e o fim da impunidade em crimes contra a imprensa que devastaram o país. 

Na última década, o México tornou-se o país mais perigoso do mundo para a imprensa, segundo a RSF, com 86 jornalistas assasinatos e 18 desaparecidos. Os sinais de progresso do congresso mexicano em aprovar uma lei que permite a investigação de crimes contra jornalistas por autoridades federais foram eclipsados pelo aniversãrio do assassinato de Regina Martínez em 28 de abril, e a descoberta do corpo desmembrado do fotógrafo Daniel Martínez Bazaldúa em Coahuila em 24 de abril.  ARSF também afirmou que o jornalista Gerardo Blanquet está desasparecido desde terça-feira, 30 de abril. 

Para a RSF, o "colapso da lei" no México está, em parte, ligado aos Estados Unidos e sua chamada fracassada política contra as drogas, bem como à entrada massiva de armas dos EUA no México. A organização Freedom ecoou essas preocupações em 26 de abril, afirmando que a violência que afeta os jornalistas é alimentada em parte por $2 bilhões de dólares em assistência dos EUA para a guerra contra as drogas, que "ameaça minar as fundações da democracia mexicana". O Relatório da Liberdade de Expressão da Freedom House classifica o México como país "sem liberdade de imprensa", e o Comitê para a Proteção dos Jornalistas colocou o país na sétima posição no Índice de Impunidade de assassinatos de jornalistas.

As recomendações da RSD para o presidente incluem:

  • Facilitar a obtenção de asilo nos EUA para jornalistas, blogueiros e defensores dos direitos humanos mexicanos.
  • Usar sua influência entre a Organização dos Estados Americanos, junto com outros governos, para pressionar o México a fazer justiça nos casos de jornaslitas assassinados ou desaparecidos.
  • Pressionar o governo federal mexicano a obter resultados significativos na investigação do assassinato do cinegrafista estadunidense Brad Will, um caso típico da cumplicidade de policiais em relação a violações da liberdade de informação no México.

Leia a carta completa da RSF aqui

A viagem de Obama ao México começa hoje, quinta-feira, 2 de maio, quando ele encontrará o presidente mexicano Peña Nieto na Cidade do México. Na sexta-feira, ele viajará para a Costa Rica, onde terá um encontro bilateral com o presidente Laura Chinchilla e, finalmente, no sábado, 4 de maio, o presidente comparecerá ao Fórum de Desenvolvimento Econômico Sustentável da América Central, com outros líderes, antes de voltar para os EUA, segundo uma agenda publicada pela Casa Branca.



No comments

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.






Assine aqui a nossa newsletter semanal!

Nome Completo

Email *
Selecione as listas que deseja subscrever
Boletim Semanal (Português)

Boletín Semanal (Español)

Weekly Newsletter (English)
email marketing
by activecampaign

Facebook

Comentários recentes