Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Após ser vendida, Globovisión demite jornalista e perde milhares de seguidores no Twitter



Centenas de venezuelanos que costumavam acompanhar a Globovisión, emissora que antes de ser vendida era conhecida por sua linha editorial contrária ao regime chavista, pelo Twitter expressaram sua indignação e deixaram de seguir o canal após a demissão do jornalista Francisco ‘Kiko’ Bautista, informou o El Universal.

Com a hashtag #YanosigoaGlobovision ("já não sigo a Globovisión"), usuários do microblog promoveram uma campanha e em cerca de 48 horas o número de seguidores do canal caiu de  2.700.000 para 2.486.937, segundo o Clase de Periodismo. Depois de sua venda, declarações dos novos donos apontam para uma linha editorial mais branda do canal, mais próxima à administração de Nicolás Maduro, o que teria causado a reação no Twitter.

Kiko’ Bautista, apresentador do programa Buenas Noches, foi demitido depois de levar ao ar uma assembleia de Henrique Capriles, ex-candidato de oposição à presidência, no estado de Lara, o que teria contrariado uma ordem da direção da emissora, de acordo com o site Notitarde.

Além de Bautista, a demissão do deputado Ismael García, do programa ‘Aló Venezuela’, também gerou reações negativas de alguns venezuelanos que acompanhavam o canal no Twitter.

Considerada por muitos a única emissora independente do governo chavista, a Globovisión teve uma história bastante complicada com o governo de Hugo Chávez. Sua venda foi classificada pelo presidente da Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP), Jaime Montilla, como um golpe à liberdade de expressão na América Latina, reportou a AFP.

Veja abaixo uma seleção de tweets publicados por internautas que se manifestaram contra a nova postura editorial da emissora e as recentes demissões.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook