Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

EUA revoga proibição de transmitir no país conteúdos de veículos governamentais produzidos para o exterior




Os programas de notícias produzidos por meios governamentais como Voz de América (VoA) e TV e Rádio Martí, desenhados para audiências do exterior, poderão agora ser transmitidos dentro dos Estados Unidos após a revogação de uma lei que proibiu durante décadas que estes conteúdos fossem reproduzidos amplamente no país.

VoA foi criada durante a Segunda Guerra Mundial e cresceu como veículo de difusão durante a Guerra Fria. Foi criticada por ser considerada ferramenta de propaganda pró Estados Unidos em lugares de importância estratégica para o país.

Voice of America. Photo: BBG Strategy

TV e Radio Martí surgiu como uma estação de rádio em 1983 e é conhecida por sua oposição ao governo castrista em Cuba. O governo cubano tentou bloquear a transmissão da emissora, embora o sinal viesse diretamente dos EUA. 

No passado, congressistas americanos declararam que a programação feita em benefício dos interesses do país no exterior poderia ser considerada propaganda doméstica dentro do território nacional.

“O contribuinte americano não necessita nem deseja que seus impostos sejam utilizados para que a propaganda do governo dos Estados Unidos seja dirigida a ele ou ela", disse o ex-senador Edward Zorinsky durante um debate em 1985 sobre a transmissão doméstica de conteúdo midiático financiado pelo governo.

Apesar do conteúdo de VoA estar ao alcance dos americanos pelo seu site, a nova lei estabelece que agora qualquer material do veículo pode ser solicitado e reproduzido pelas emissoras do país, além de ser produzido em melhor qualidade para sua transmissão. Isto inclui milhares de horas de notícias -- pagas com dinheiro público -- em 61 idiomas, incluindo programas em espanhol produzidos para audiências latino-americanas e em português para audioescutas na África.

A Broadcasting Board of Governors (BBG) – a agência governamental encarregada da produção de meios como VoA, Radio e TV Martí, Radio Asia e Radio Free Europe/Radio Liberty – aplaudiu a reforma, vista como uma oportunidade para que as comunidades de imigrantes e refugiados nos Estados Unidos, muitos deles que escaparam de áreas em conflito, recebam notícias em seu idioma.

O congressista Mac Thornberry, um parlamentar texano e co-autor da lei que revogou a proibição, disse em um artigo publicado em julho para a revista Foreign Policy que os conteúdos dos meios governamentais não exibiriam propaganda para os cidadãos americanos e contribuiriam para a transparência.

"Esta é uma oportunidade dos americanos verem o que o Departamento de Estado está dizendo a pessoas em todo o mundo", disse Thornberry.

Segundo um recente relatório da Oficina de Responsabilidade Governamental (GAO), o orçamento operacional do VoA em 2012 foi de 206 milhões de dólares. O orçamento da TV e Rádio Martí foi de 28 milhões de dólares durante o mesmo período.

Em uma nota publicada em 16 de julho no Digital Journal, o ex-jornalista do VoA Ted Lipien disse que o público americano agora deve prestar atenção no modo como o meio é administrado e exigir transparência e responsabilidade total.



No comments

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.






Assine aqui a nossa newsletter semanal!

Nome Completo

Email *
Selecione as listas que deseja subscrever
Boletim Semanal (Português)

Boletín Semanal (Español)

Weekly Newsletter (English)
email marketing
by activecampaign

Facebook

Comentários recentes