Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Organização 'Periodistas de a Pie' recebe prêmio internacional por sua luta contra a censura no México



A organização Mexicana Periodistas de a Pie recebeu esta semana na Espanha o Prêmio Internacional de Jornalismo Julio Anguita Parrado. O reconhecimento foi dado pelo trabalho do coletivo como capacitadores para o livre exercício do jornalismo no México, um país onde a profissão está constantemente sob ameaça de censura, agressões e crimes contra comunicadores que permanecem impunes, e que mantém o México no topo das classificações de países mais mortíferos para o exercício do jornalismo na América Latina.

Screen shot 2015-04-08 at 11.04.02 AM

    Elia Baltazar de Periodistas de a Pie. Captura de tela do diário El Mundo

O prêmio foi outorgado pelo Sindicato de Jornalistas de Andaluzia (SPA) no marco do 12º aniversário da morte de Julio Anguita Parrado, jornalista e correspondente de guerra espanhol que morreu enquanto cobria a guerra do Iraque para o jornal El Mundo.

Periodistas de a Pie é composta principalmente por mulheres e desde que foi fundada em 2007 capacita jornalistas em estratégias de reportagem focadas na perspectiva dos direitos humanos, trabalha pela defesa da liberdade de expressão e do direito à informação e capacita para a cobertura em zonas de conflito e a proteção de jornalistas.

O júri do VIII Premio Julio Anguita Parrado destacou “o trabalho informativo, silencioso, sem glamour, que realizam estas comunicadoras e comunicadores em circunstâncias absolutamente heróicas, em um lugar onde sua vida e sua integridade estão em contínuo perigo”.

Elia Baltazar foi quem viajou para receber o prêmio em nome da organização e, em entrevista para o El Mundo, disse que para o grupo se trata de um reconhecimento comovente. “Não podemos mais que nos reconhecer na pessoa de Julio porque, no final das contas, o que os jornalistas queremos é estar ali, onde as coisas acontecem, contar as histórias das pessoas e, por desgraça, não só no México, mas em muitos lugares, essa essência do jornalismo custa a vida de jornalistas”.

Segundo a organização Artigo 19, no México ocorre uma agressão contra um jornalista quase diária.  Em seu diagnóstico sobre o exercício da liberdade de expressão no país, a organização documentou 326 agressões contra jornalistas em 2014, uma a cada 26.7 horas, duplicando o número registrado durante o governo de Felipe Calderón. Além disso, durante os dois anos de governo de Enrique Peña Nieto 10 jornalistas foram assassinados.

Baltazar, também autora do blog Agenda de Periodismo, disse que sua função é trabalhar para que  “a violência não ganhe a partida, apesar de haver províncias onde evidentemente ocorre praticamente uma situação de silêncio frente ao crime organizado, como em Tamaulipas”.



No comments

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.






Assine aqui a nossa newsletter semanal!

Nome Completo

Email *
Selecione as listas que deseja subscrever
Boletim Semanal (Português)

Boletín Semanal (Español)

Weekly Newsletter (English)
email marketing
by activecampaign

Facebook

Comentários recentes