Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Homem é condenado a 30 anos de prisão por homicídio de jornalista guatemalteco, mas absolvido por assassinato de outro repórter




Um tribunal da Guatemala condenou Sergio Waldemar Cardona Reyes a 30 anos de prisão pelo assassinato do jornalista Danilo López, em 2015.

No entanto, Cardona Reyes foi absolvido do assassinato do repórter Federico Salazar e da tentativa de assassinato de Marvin Túnchez, que ocorreram ao mesmo tempo em que López foi morto, de acordo com Cerigua.

Germán Amilcar Morataya recebeu uma sentença de dois anos de prisão por uso de um nome falso, mas foi absolvido das acusações de assassinato e associação ilícita, de acordo com El Periódico. Artemio de Jesús Ramírez também foi absolvido de associação ilícita.

López, repórter da Prensa Libre, e Federico Salazar, repórter da Radio Nuevo Mundo, foram assassinados a tiros no dia 10 de março de 2015 enquanto cobriam um evento do governo em Mazatenango, no departamento de Suchitepéquez. Marvin Túnchez, repórter de um canal local, ficou ferido no ataque.

O Ministério Público disse que López era o alvo do ataque, segundo a Prensa Libre. O órgão também disse em um comunicado de imprensa que a análise de registros telefônicos, bem como relatórios criminais e policiais, foram apresentados no julgamento.

Também foram processados ​​no caso Jorge León Cabrera Solís e Luis Emerio Juárez Pichiyá, agentes da Polícia Nacional Civil que, segundo as investigações, coordenaram o ataque, informou a Prensa Libre.

A publicação acrescentou que o promotor disse que a estrutura criminal por trás das mortes envolveu mercenários acusados ​​de planejar os assassinatos. "De acordo com as escutas telefônicas e informações de um colaborador, o crime teria sido acordado por Q25,000 (cerca de US$ 3.400)", disse o jornal.

Em março de 2016, os assassinatos de López e Salazar foram transferidos para o Procurador Especial Contra a Impunidade (FECI, por suas iniciais em espanhol).

E, em janeiro de 2017, o Ministério Público e a Comissão Internacional Contra a Impunidade na Guatemala (CICIG) solicitaram um julgamento preliminar do deputado Julio Juárez Ramírez "por ser o suposto autor intelectual dos assassinatos" de López e Salazar.

As investigações preliminares alegam que Juárez Ramírez via López "como uma ameaça para a consolidação de sua candidatura como deputado distrital por questionar seu poder na área", de acordo com CICIG.

Cerigua informou que o pré-julgamento contra Juárez Ramírez não avançou na Suprema Corte.








Assine aqui a nossa newsletter semanal!

Nome Completo

Email *
Selecione as listas que deseja subscrever
Boletim Semanal (Português)

Boletín Semanal (Español)

Weekly Newsletter (English)
email marketing
by activecampaign

Facebook

Comentários recentes