Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Jornalista salvadorenho que vive nos EUA em situação irregular é detido ao cobrir protesto e pode ser deportado



O jornalista salvadorenho Manuel Durán Ortega (42), que foi preso há um mês enquanto cobria um protesto contra as políticas de imigração nos EUA, pode ser deportado a qualquer momento, informou a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF, por sua sigla em francês).

Página que pede a libertação de Manuel Durán e que arrecada fundos para pagar sua fiança. (FreeManuelDuran.org).

Durán Ortega, proprietário e jornalista do site em espanhol Memphis Noticias, chegou aos Estados Unidos vindo de El Salvador em 2006 após receber ameaças de morte, segundo a RSF. Enquanto trabalhava como jornalista em um canal de televisão em El Salvador, ele realizou reportagens investigativas sobre corrupção na polícia e no sistema judicial, informou a organização.

Antes de lançar seu site, ele trabalhou em outros meios de Memphis, incluindo a estação de rádio em espanhol WGSF, de acordo com o US Press Freedom Tracker.

De acordo com Memphis Noticias, Durán levava consigo sua credencial de imprensa enquanto cobria uma manifestação pacífica diante de um centro de Justiça Penal em Memphis, Tennessee. O site de notícias disse que "Durán havia exposto laços entre a polícia local e a ICE (agência de imigração e alfândega dos EUA), escrevendo artigos críticos sobre o sistema de detenção de imigração".

“É preocupante que um jornalista usando sua credencial de imprensa enquanto trabalhava tenha sido preso e tenha sido mantido em uma instalação da ICE no mês passado”, disse Margaux Ewen, diretora do escritório da RSF na América do Norte. "Pedimos ao governo dos EUA que considere as consequências do envio de um jornalista investigativo para um país onde ele enfrenta ameaças de morte."

Advogados do Southern Poverty Law Center (SPLC) pediram a um juiz federal a libertação do jornalista salvadorenho porque seus direitos à liberdade de expressão e informação foram violados, informou a Associated Press (AP). "Ele tem criticado agentes de segurança pública em suas reportagens e foi alvo e retaliado por isso", disse Michelle Lapointe, advogada da SPLC, segundo a AP.

Uma porta-voz do Departamento de Polícia de Memphis e uma autoridade federal de imigração afirmaram que as reportagens de Durán não motivaram sua prisão pela polícia e subsequente detenção pelo ICE, publicou a AP.

"Durán Ortega foi condenado a ser retirado dos Estados Unidos por um juiz federal de imigração em janeiro de 2007, depois de não comparecer em sua data marcada para a corte”, disse o porta-voz da ICE Bryan Cox, segundo a AP. “Ele é um fugitivo de imigração desde aquela época. Durán Ortega está atualmente em custódia da ICE até a remoção.”

Durán alega que nunca recebeu uma notificação para comparecer perante um juiz, segundo Lapointe, para quem a prisão de Duran é parte de um padrão perturbador para os imigrantes que se manifestam nos EUA, informou a AP.

Segundo Memphis Noticias, Durán foi preso e acusado de conduta desordeira e obstrução de uma rodovia.

Latino Memphis, outra organização que presta apoio jurídico a Durán, informou que o jornalista foi imediatamente detido pela ICE no final da audiência em que foi absolvido de todas as acusações, informou o US Freedom Tracker.

Em uma coletiva de imprensa em Memphis em 15 de abril, o SPLC divulgou uma declaração escrita por Durán do Centro de Detenção LaSalle da ICE, em Louisiana. "Ninguém deve ser privado de suas liberdades apenas por querer um futuro melhor para seus filhos", escreveu Durán.

"Este é um sistema cruel que criminaliza pessoas que não representam nenhum perigo para este país. Meu maior desafio será continuar trabalhando para o meu povo, não importa onde eu esteja", disse Durán em sua carta.

Vinte e seis grupos que defendem a liberdade de imprensa, os direitos civis, e as liberdades civis e trabalhistas assinaram uma carta pedindo a libertação de Durán da detenção do ICE. Os grupos incluem Free Press, Center For Media Justice, Index on Censorship, PEN America, a Sociedade para Jornalistas Profissionais e outros.

"A prisão ilegal de Duran viola seus direitos da Primeira Emenda e é um ataque à liberdade de imprensa em nosso país", diz o comunicado, publicado pela Free Press.

Se não for deportado, Durán deverá pagar fiança para recuperar sua liberdade. Nesse sentido, Memphis Noticias está pedindo o apoio da comunidade e iniciou uma campanha para arrecadar fundos e doações que podem cobrir a fiança de Durán.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook