Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Outro suspeito é capturado na Colômbia e vinculado ao assassinato de jornalistas ecuatorianos




O gabinete do Procurador-Geral do Equador anunciou a captura de "Cherry", suposto autor material do sequestro da equipe do jornal equatoriano El Comercio.

Foto dos jornalistas sequestrados, tirada do perfil de Twitter "Nos Faltan 3"

"Cherry" foi levado sob custódia em Nariño, na Colômbia, mas deve ser transferido para Bogotá, de acordo com a informação divulgada pelo Twitter.

O fotojornalista Paúl Rivas, o jornalista Javier Ortega e o motorista Efraín Segarra, do jornal equatoriano El Comercio, foram sequestrados no dia 26 de março em Mataje, perto da fronteira colombiana. Em 11 de abril, suas mortes foram divulgadas por um comunicado supostamente assinado pela Frente Oliver Sinisterra, grupo dissidente das FARC, e depois confirmadas pelo presidente do Equador, Lenín Moreno.

O jornal colombiano El Tiempo informou que "Cherry" supostamente interceptou a van da equipe perto da fronteira entre Colômbia e Equador em 26 de março. Segundo a publicação, ele teria entregado o grupo a Jesús Vargas Cuajiboy, capturado no início deste mês.

De acordo com relatórios da polícia, "Cherry" tem um histórico de mais de oito anos ligado a diferentes crimes e se tornou um braço direito de "Guacho", chefe da dissidência das FARC, segundo El Tiempo.

"Guacho" é conhecido como líder da Frente Olivier Sinisterra, grupo de dissidentes das FARC. O Gabinete da Procuradoria-Geral da Colômbia informou, em 7 de junho, que obteve um mandado de prisão em seu nome, como "o principal determinador do sequestro dos jornalistas equatorianos". Ele ainda está foragido.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook