Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Mídia peruana leva o fact-checking a rádio nacional com novo segmento para verificar discurso público



Um site de jornalismo investigativo digital do Peru e a maior empresa de radiodifusão do país se uniram para verificar o discurso público e compartilhar suas descobertas em nível nacional.

O segmento de rádio também pode ser ouvido no player da RPP (Screenshot)

Ojo Público e Radio Programas del Perú (RPP) lançaram o segmento de dez minutos “Verdadero o Falso” (Verdadeiro ou falso) em 1º de novembro para voltar os olhos e ouvidos para figuras públicas em um país que se vê encurralado por escândalos de corrupção.

"Nos últimos meses nós nos aproximamos da RPP para tentar ver se poderíamos trabalhar em algo juntos. (...) Entre todas as colaborações possíveis, começamos com o espaço 'Verdadero o Falso,' para publicar conteúdo de fact-checking", David Hidalgo, fundador e editor do Ojo Público, disse ao Centro Knight.

Ojo Público já tinha um espaço em seu site para verificar o discurso público, o  Ojo Biónico. No entanto, por iniciativa dos dois meios, eles decidiram trabalhar juntos para levar o fact-checking a todo o país, a fim de atingir um público maior.

Quanto à verificação do discurso público, Daniel Titinger, diretor de jornalismo do RPP, disse ao Centro Knight que é um grande exercício de precisão e responsabilidade em um contexto nacional e global no qual os argumentos geralmente vêm com meias verdades e sem dados que sustentam essas afirmações.

A mídia, continuou Titinger, não pode ser apenas um notário desse tipo de declaração, então "um projeto como o do Ojo Público no RPP é uma contribuição ao discurso público que poderia ser político ou não que esperamos nutrir com responsabilidade."

O segmento, que terá duração de 10 a 12 minutos, será transmitido toda quinta-feira no popular programa de 'Ampliación de Noticias', entre as 9 e 10 horas da manhã.

O objetivo é verificar três frases da semana que foram ditas por políticos, figuras públicas, etc., que têm sido amplamente divulgadas em redes sociais ou mídias tradicionais e digitais e que ganharam relevância pública. As frases a serem verificadas terão suporte de áudio ou vídeo como prova para o público de que elas foram ditas.

"Uma das coisas que queremos deixar claro é que não há dúvida de que o que foi dito foi dito. Nós colocamos essa exigência, que há áudio ou vídeo", disse o jornalista Diego Salazar, um colaborador do Ojo Público encarregado da checagem de fatos e da redação do texto para o segmento que também será publicado nos sites de ambos os meios de comunicação. "O primeiro critério para nós é a relevância, que há um relevância informativa. Não é nosso interesse ir caçar, nem pegar o político em flagrante, mas simplesmente (verificar) algo que é relevante e poderia ser interessante para o público", disse ele.

De acordo com Salazar, eles também não verificam opiniões ou sentimentos, mas afirmações que são afirmativas, baseadas em dados, números ou informações precisas.

Screenshot de fact-checking do Verdadero o Falso no site do Ojo Público

Na primeira edição, que foi ao ar em 1º de novembro, o programa classificou como falsa uma declaração do político e congressista Mauricio Mulder, que disse que os investidores não estavam mais colocando dinheiro no Peru devido ao ambiente político.

A segunda frase da semana foi uma declaração imprecisa de uma candidata de um concurso de beleza sobre a detecção precoce do câncer de mama e a falta de equipamentos de mamografia suficientes em Lima. E o terceiro foi para corroborar se, de fato, a procissão peruana do Senhor dos Milagres, também chamada de Cristo púrpura, é a maior e mais frequentada do mundo, o que foi dito por um dos representantes da Irmandade do Senhor dos Milagres.

"Nosso acordo é trabalhar em termos de uma aliança, e isso supõe que, por exemplo, nós publicamos o mesmo conteúdo (de fact-checking) simultaneamente no site Ojo Público e no site da RPP, para que o alcance das comunicações aumente, então isso é bastante interessante", disse Hidalgo. A publicação por escrito é divulgada no final da transmissão do segmento de rádio.

O diretor jornalístico da RPP disse que, no Peru, a situação parece ter sido dominada pela corrupção, "e foi uma aposta começar com o 'Verdadero o Falso' apenas um dia depois da (sentença de) prisão preventiva de Keiko Fujimori. "

Fujimori é fundadora e diretora do partido Fuerza Popular, a principal legenda de oposição que tem maioria no Congresso. Ela foi membro do Congresso e duas vezes candidata à presidência; é filha do ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000), que liderou um governo autoritário e foi julgado por corrupção e crimes contra a humanidade.

Foi um bom dia para lançar, se todo o país parecia estar acompanhando de perto as consequências da sentença de prisão preventiva?, perguntou-se Titinger. "Presumimos que qualquer dia seria bom e que não estávamos errados. A resposta foi imediata", disse o jornalista, comentando que o novo segmento do programa no RPP se tornou uma tendência no Twitter e duas das pessoas cujas declarações foram verificadas foram chamadas à estação para complementar seus argumentos.

"Essa experiência é realmente interessante porque na realidade não havia um espaço como esse na rádio local e de alguma forma eu acho que com o tempo isso ajudará a gerar essa ideia de que o fact-checking pode ajudar, de certa forma, a limpar o debate público sobre algumas questões relevantes", disse Hidalgo. "Em um momento de tanta tensão política no Peru, isso é muito necessário, porque muitas coisas estão sendo ditas e muitas correntes de opinião são geradas e a população está ainda mais polarizada e, de fato, era necessário que alguém verificasse o que está sendo dito ”.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook