Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

"Denuncio o ditador Daniel Ortega", diz editor Carlos Chamorro após polícia invadir redação na Nicarágua




Agentes da Polícia Nacional da Nicarágua invadiram a redação da revista Confidencial em torno da meia-noite de 13 de dezembro, levando consigo equipamentos de informática e documentos, de acordo com relatórios da publicação.

A redação de Confidencial foi invadida pela Polícia Nacional da Nicarágua no dia 13 de dezembro. (Reprodução)

O prédio invadido abriga a redação da revista semanal, do site e dos programas de televisão Esta Semana e Esta Noche.

Carlos Fernando Chamorro, editor de Confidencial, responsabilizou o governo de Daniel Ortega, presidente do país.

Eu denuncio o ditador Daniel Ortega, chefe supremo da Polícia Nacional, como responsável pela invasão policial contra as redações de Confidencial, Esta Semana e Esta Noche”, escreveu via Twitter. “Eles invadiram nossa redação. Um ataque brutal contra a liberdade de imprensa e a liberdade de empresa. ”

Segundo Confidencial, a invasão - que classifica como ilegal - aconteceu no contexto da Assembleia Nacional ter impedido nove ONGs de operarem no país. Cinco dessas organizações foram bloqueadas no dia 13 de dezembro.

Uma delas é o Centro de Investigações de Comunicação (Cinco), que foi invadido no endereço da Confidencial em 2008, de acordo com a publicação. As empresas de mídia por trás de Esta Semana, Esta Noche, Confidencial e Niú não estão relacionadas com o Cinco de forma alguma, acrescentou.

“A princípio eles disseram que estavam investigando algo relacionado a um ataque com a organização não governamental Cinco. Os seguranças avisaram que a ONG Cinco tem outro endereço, na área da Plaza España, e que nesse prédio estavam as empresas da Promedia e da Invermedia, produtores dos meios que mencionei sob minha direção”, disse Chamorro em um vídeo publicado na rede social. “A polícia saiu e voltou 30 minutos depois, enfurecida, em duas viaturas, com dezenas de policiais. Eles detiveram os seguranças e decidiram revistar nossa redação. Eles abriram portas, forçaram fechaduras e invadiram nossa redação.”

A sede do Centro Nicaraguense de Direitos Humanos também foi invadida na noite de 13 de dezembro, segundo El País.

"Exijo que a polícia devolva todos os equipamentos e documentos que eles saquearam na redação da Confidencial-Esta Semana", escreveu em outro tuíte. “Eles sabem que a ONG Cinco está em outro endereço e não tem relacionamento [com os meios]. É um ataque deliberado contra a imprensa independente. Não vão nos calar!

Chamorro disse que levará o caso à Suprema Corte.

“Uma vez que tenhamos a documentação do inventário completo [dos bens que foram roubados], vamos arquivar um mandado de amparo convocando a Suprema Corte e as autoridades a proteger nossos direitos, direitos de propriedade, de liberdade de imprensa e de liberdade de expressão que foram atropelados por um ato ditatorial de Daniel Ortega ”, disse Chamorro no vídeo.

Em 14 de dezembro, os relatores especiais Edison Lanza (CIDH) e David Kaye (ONU) condenaram os ataques contra meios de comunicação independentes e jornalistas na Nicarágua.

“A situação enfrentada por jornalistas e executivos de meios de comunicação como La Prensa, Confidencial, 100% Noticias, Rádio Darío, Rádio Mi Voz, Canal 12 e a equipe jornalística do Canal 10 da Nicarágua, entre outros, vítimas de constante assédio e ameaças, é grave”, disse Lanza, Relator Especial para a Liberdade de Expressão. O comunicado da CIDH nomeou especificamente o ataque à redação de Confidencial.

 

*César López Linares colaborou com esta nota.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook