Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Venezuela lidera na América Latina com mais jornalistas presos por causa de seu trabalho, segundo o CPJ




Três jornalistas na Venezuela e um blogueiro no Brasil estão entre os pelo menos 251 jornalistas presos em todo o mundo por causa de seu trabalho.

The Helicoide building in Caracas, where Billy Six is being held (Damián D. Fossi Salas [CC BY-SA 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons)

O Comitê para a Proteção dos Jornalistas (CPJ) divulgou em 13 de dezembro seu relatório anual sobre jornalistas presos e apontou que os últimos três anos tiveram os números globais mais altos desde que a organização começou a rastrear os dados.

O caso mais recente na América Latina é o do jornalista alemão Billy Six, que foi detido em 17 de novembro por funcionários da Direção Geral de Contra-Inteligência Militar (DGCIM) no estado de Falcón. Ele estava cobrindo a crise econômica e social na Venezuela, incluindo a migração em massa, de acordo com o CPJ.

Six está detido na infame prisão Helicoide, em Caracas, segundo o Espacio Público. A organização disse que ele foi acusado de rebelião e espionagem por fotografar "muito de perto" o presidente Nicolás Maduro. Six está agora em greve de fome, com a reivindicação de falar com sua família, com a embaixada alemã em Caracas e com um advogado civil, assim como obter resultados para um teste de dengue, segundo uma carta que ele divulgou por meio de seus pais, segundo a Espacio Público.

Também na Venezuela, Jesús Medina Ezaine, fotógrafo freelancer e jornalista do Dólar Today, está sendo mantido na prisão militar de Ramo Verde antes de seu julgamento. Ele foi acusado de lavagem de dinheiro, associação criminosa, incitação ao ódio e obtenção de lucro ilegal contra atos da administração pública, segundo o El Nacional.

Ele foi detido em 29 de agosto de 2018 em uma estação de metrô de Caracas por agentes do Serviço Nacional de Inteligência Bolivariano. Uma jornalista peruano que testemunhou a detenção disse em um vídeo postado pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Imprensa (SNTP) que Medina estava ajudando ela e um colega com reportagens investigativas. Conforme apontado pelo CPJ, o chefe do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminais (CICPC) disse que um mandado de prisão foi expedido por “simulação de um ato punível”, depois que o jornalista relatou ter sido sequestrado em novembro de 2017, segundo o El Universal. Autoridades alegaram que investigações mostraram que o sequestro não aconteceu.

"O CPJ não pôde determinar quando o mandado de prisão foi emitido ou o motivo de as acusações do tribunal não incluírem uma referência à alegação de falso sequestro", informou a organização.

O jornalista chileno-venezuelano Braulio Jatar está em prisão domiciliar desde maio de 2017. Antes disso, ficou preso por quase nove meses. Oficialmente, ele é acusado de lavagem de dinheiro após as autoridades afirmarem ter encontrado US$ 25 mil e 19 mil bolívares (cerca de US$ 1,9 mil) em seu veículo. No entanto, sua prisão ocorreu um dia depois que imagens de um protesto contra o presidente Nicolás Maduro foram publicadas no Reporte Confidencial, o site que ele dirige. Nenhuma data de julgamento foi estabelecida até o final de 2018, de acordo com o CPJ, que observa que Jatar também é advogado e ativista político.

E no Brasil, o blogueiro Paulo Cezar de Andrade Prado, também conhecido como Paulinho, está cumprindo pena por difamação criminal, informou o CPJ. Em um processo de 2013, o apresentador de esportes Milton Neves acusou Prado de difamá-lo em seu blog, segundo a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). Ele também tinha um mandado de prisão para um segundo processo de difamação, mas não foi a julgamento, de acordo com o CPJ.

O CPJ pediu aos legisladores brasileiros que revoguem as leis de difamação criminal.

"Os casos de difamação devem ser resolvidos em juízo civil e jornalistas como Paulo Cezar de Andrade Prado não devem ter que enfrentar penas de prisão por causa de seu trabalho," afirmou o diretor de programa do CPJ, Carlos Martínez de la Serna, segundo comunicado divulgado em 13 de dezembro.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook