Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Nasce a CNN Brasil. Empresário da construção e jornalista licenciam a marca da rede global de TV e lançam canal ainda este ano



Esta matéria foi atualizada para incluir o posicionamento da CNN Internacional.

A rede de notícias CNN licenciou sua marca para operação no Brasil a partir do segundo semestre de 2019. O canal CNN Brasil será gerenciado por um novo grupo de mídia, segundo anúncio feito pelo Twitter.

O empreendimento prevê a contratação de 400 jornalistas, de acordo com o jornal O Estado de S. Paulo. A empresa terá sede em São Paulo, com escritórios no Rio de Janeiro e Brasília, além de correspondentes internacionais.  

O projeto é liderado pelo empresário Rubens Menin, fundador da construtora MRV (uma grande construtora e empresa imobiliária), e pelo jornalista Douglas Tavolaro, ex-vice-presidente de jornalismo do Grupo Record. Eles assumirão, respectivamente, os cargos de presidente do conselho de administração e CEO, de acordo com o comunicado da nova empresa.

Sabendo da importância de uma imprensa livre e independente, pautada pela ética e responsabilidade, que trata os fatos de maneira construtiva, pretendemos protagonizar a construção de um país melhor e ampliar a sua visibilidade ao mundo com informações relevantes”, disse Menin em sua conta do Twitter. 

A CNN Brasil estará disponível em um canal a cabo 24 horas por dia e em plataformas digitais. O licenciamento da marca americana também prevê a veiculação de conteúdos produzidos pela CNN International.

No comunicado publicado no Twitter, o vice-presidente de Vendas de Conteúdo e Parcerias da CNN, Greg Beitchman afirma que a expansão da marca para o Brasil faz parte de “uma estratégia global para trabalhar com parceiros que pensam da mesma maneira”. Na América Latina, já existem canais locais com a marca CNN no México e no Chile 

O uso do nome da CNN, no entanto, não implica na adoção das diretrizes editoriais do grupo de mídia americano, como ressaltou reportagem da Folha de S. Paulo. A CNN Turquia, por exemplo, foi adquirida por um conglomerado favorável ao governo do presidente Tayyip Erdogan e o conteúdo do canal passou a ser visto como governista, acrescenta a Folha.

De acordo com a Folha, Tavolaro era considerado braço direito de Edir Macedo, dono da Record, a segunda maior rede de televisão do Brasil, e fundador da Igreja Universal. O jornalista é o autor da biografia autorizada de Macedo, “O Bispo”. Macedo declarou voto no presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, e sua rede de televisão passou a dar mais espaço para ele durante a campanha eleitoral, levando a suspeitas de que se tornaria uma “Fox News do Brasil”, em alusão ao canal de cabo americano que apoia o presidente Trump.

Menin também já se mostrou favorável ao governo Bolsonaro em uma entrevista recente ao jornal Correio Braziliense, tecendo elogios à equipe econômica e aos generais que compõem a administração.

Nos Estados Unidos, a CNN adotou uma postura crítica em relação ao presidente Donald Trump. O americano já elogiou o colega brasileiro e os dois trocaram saudações no Twitter.

Apesar das notícias de que pelo menos o empresário que é o presidente do conselho de administração da CNN Brasil já se manifestou a favor de Bolsonaro, um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, declarou ter desconfiança em relação à CNN Brasil. “A CNN foi a responsável pela criação do termo fake news. A expressão não veio internet e sim da imprensa. Após tantos anos de governo de esquerda a CNN decide vir para o Brasil num momento em que editoriais de esquerda estão demitindo seus jornalistas. Estranho…”, escreveu ele no Twitter. 

Em nota, a CNN Internacional informou que “a CNN faz uma auditoria abrangente de todos seus parceiros de licenciamento. Esse é o caso dos licenciados que vão operar a CNN Brasil, que têm nosso total apoio. Como acontece com todos os acordos de licenciamento, a CNN Brasil irá programar o canal de forma independente, mas alinhada aos padrões e práticas da CNN”.

O Knight Center procurou os representantes da CNN Brasil, mas não conseguiu entrevistas. 




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook