Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Gerente de sistema de mídia pública da Colômbia apresenta renúncia após denúncias de censura



Depois de pouco mais de 24 horas da polêmica criada na Colômbia após a publicação de uma gravação em áudio na qual se ouve o gerente do Sistema de Mídia Pública do país (RCTV) procurando opções para remover um programa cujo apresentador criticou um projeto do governo, Juan Pablo Bieri apresentou sua renúncia ao presidente colombiano.

Em sua conta no Twitter em 24 de janeiro, Bieri publicou sua carta de renúncia ao gerenciamento da RCTV. Na carta, Bieri disse que, depois de recentes acontecimentos "onde por meio de uma gravação ilegal se quer distorcer a opinião pública", ele está se afastando.

published his letter of resignation to the management of RCTV. In the letter, Bieri said that after recent events "wherein it is desired to distort public opinion through an illegal recording,” he is stepping aside.

Juan Pablo Bieri, ex-gerente da RCTV Colombia. Foto: Twitter.

Bieri se viu envolvido em uma grande controvérsia após a La Liga Contra el Silencio – uma aliança de meios e jornalistas para combater a censura –, La Pulla e a Fundação para Liberdade de Imprensa (FLIP) publicaram um áudio de uma reunião que aconteceu em 6 de dezembro de 2018, na qual se ouve Bieri procurando opções para acabar com o vínculo de trabalho do jornalista Santiago Rivas, apresentador do programa cultural “Los Puros Criollos,” assim como para tirar o programa do ar.

O aborrecimento de Bieri tem a ver com as críticas feitas por Rivas sobre um projeto de lei promovido pelo Ministério de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) apresentado no final do ano passado, acrescentou a La Liga.

A chamada Lei TIC recebeu críticas relacionadas à criação de um regulador único para todo o setor. Esta entidade, segundo seus críticos, não teria independência suficiente do poder executivo, informou a La Liga.

Rivas apareceu no dia 6 de dezembro na reconhecida vídeo-coluna La Pulla, do jornal El Espectador, fazendo esta e outras críticas sobre a lei. Naquela época, o canal público Señal Colombia - onde "Los Puros Criollos" é transmido - estava promovendo a quinta temporada do, que anunciou como uma das "mais premiadas séries" do canal, reportou a La Liga.

Para Bieri, a atitude de Rivas significava morder "a mão que o alimenta", de acordo com a gravação de áudio publicada.

Na reunião, de acordo com a FLIP, em que o então diretor da Señal Colombia esteve presente, entre outras pessoas, Bieri diz que está preocupado com a atitude de Riva e pergunta "o que fazemos com ele?" e "como fazemos para que ele não saia mais em nossos produtos?"

O diretor do canal na época explica a Bieri que eles não podem parar de transmitir a nova temporada de Los Puros Criollos por razões legais, e que ela deveria ser transmitida antes de 31 de março de 2019. A decisão de Bieri então é mudar o programa de seu habitual horário às 19h30 para 1h30 da madrugada.

“Nós matamos a produção. Colocamos às três da manhã, não tenho idéia, mas não pode ser. Ele não sabe, digamos que ele não tenha ideia do que está dizendo. E segundo é tirar sarro do Estado, está tirando sarro da entidade, que o alimenta e lhe paga um salário ”, disse Bieri.

Em outras partes da conversa, Bieri garante que a série acabou, que se acontecer de novo, seria com outra pessoa. "Não há possibilidade de que nesta gestão Santiago [Rivas] volte a trabalhar com esta gestão, com esta empresa, em qualquer co-produção ou produção", disse Bieri, segundo a gravação de áudio.

No mesmo dia 6 de dezembro, uma reprise do programa de uma temporada anterior que havia sido anunciada não foi televisionada, informou La Liga. As especulações sobre uma possível censura inundaram as redes sociais, mas Bieri deu declarações a vários meios em que negava censura, até mesmo chamando as acusações de "notícias falsas" e a RCTV divulgou um comunicado também negando censura, reportou a FLIP.

Atualmente, a nova temporada do programa continua a ser exibida pelo canal Señal Colombia às 19h.

Imagem promocional do programa Los Puros Criollos, da conta de Twitter da RCTV.

Em uma declaração recente da FLIP com a gravação de áudio da reunião, a organização explicou que antes da publicação, eles se comunicaram com a Ministra de Tecnologias de Informação e Comunicação para mostrar partes desta reunião. A ministra destacou a necessidade de respeitar o marco legal neste assunto, de acordo com a FLIP.

“Ela também declarou que existe total disponibilidade do Ministério e do Governo de avaliar a extensão da denúncia da FLIP e reiterou o compromisso irrestrito do Governo Nacional com a garantia da liberdade de expressão", comunicou a FLIP.

Diante da controvérsia gerada pelo áudio e antes de apresentar sua renúncia, Bieri publicou uma série de tweets em que ele ataca a FLIP por promover práticas que ele considera ilegal, como violação do direito à privacidade.

“Eu recomendo ao director@flip.org.co @ FLIP_org a repensarem seus manuais. Gravar sem permissão é tão sério quanto interceptação ilegal. Ambos são crimes e estão longe de serem evidências. #cualcensura”, diz outro tweet de Bieri.

A FLIP postou uma resposta oficial às críticas de Bieri no Twitter por meio de uma thread. Além de reiterar que o áudio foi entregue por uma fonte à FLIP sob a condição de proteção de identidade, e que não conta como prática ilegal ou "chuzada" (interceptação ilegal).

“Lamentamos que, de maneira contrária aos padrões internacionais da OECD [Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico] e dos direitos humanos sobre a proteção dos denunciantes, @jpbieri pretende desviar a atenção da seriedade de sua conduta como servidor público buscando questionar nossa seriedade e legitimidade", tuitou a FLIP.

No Twitter da Colômbia, a hashtag #RenuncieBieri esteve nos trending topics.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook