Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Editora off-platform do New York Times, Millie Tran, explica importância de prestar atenção a histórias que impactam nas redes




Por Sunny Kim

Atualmente, estamos gastando mais tempo em nossos telefones do que nunca, o que torna importante o entendimento do jornalismo fora da plataforma (off-platform) para as redações, disse Millie Tran durante sua apresenação no dia 12 de abril no Simpósio Internacional de Jornalismo Online (ISOJ, na sigla em inglês).

Millie Tran (Erika Rich/Knight Center)

"A maneira mais fácil de dizer o que é off-platform é dizer o que não é", disse Tran, editora adjunta off-platform do Times. Entre as plataformas (on-platform) estão o aplicativo do The New York Times, as newsletters e os alertas push, enquanto o off-platform se refere a uma rede maior de canais de mídia social como Facebook, Twitter, Apple News, Instagram e Google Search, disse ela.

Atualmente, há tanta coisa acontecendo online que prestar atenção às histórias digitais que prosperam nos canais sociais é crucial, disse Tran. Ela falou sobre como a história da morte do rapper Nipsey Hussle teve mais cobertura no Times por causa da atenção que recebeu na internet.

Depois do Discurso sobre o Estado da União, a foto de Nancy Pelosi batendo palmas para o presidente Donald Trump explodiu na cobertura do meme, disse Tran. O fotógrafo do Times Doug Mills capturou o momento e o Times adicionou uma história sobre como ele tirou a foto, seus pensamentos durante o momento e como o Times executou esse trabalho, o que fez de sua cobertura diferente da de outras organizações de notícias, disse Tran.

"Não foi apenas sobre Nancy Pelosi batendo palmas", disse Tran. “Foi esse o momento, mas foi sobre a fotografia e como fizemos esse trabalho. É muito importante entender o off-platform e conciliar esses dois modos”.

Tran disse que é importante que os editores off-platform sejam educados e entendam como alcançar e se comunicar com diferentes comunidades.

“O valor que espero trazer a esse papel é primeiro entender profundamente o valor da notícia no The New York Times e também entender profundamente todas essas comunidades off-platform e as oportunidades que temos para alcançar essas comunidades".

"Estou constantemente traduzindo, me conectando, tomando decisões grandes e pequenas, todos os dias".

As pessoas sempre compartilharam informações com outras pessoas, seja através do boca-a-boca, escrevendo uma carta, enviando e-mails ou agora em canais de mídia social, disse Tran. No entanto, o que há de novo é como os "ciclos de feedback são mais intensos e mais rápidos", levando-os a uma escala "sem precedentes".

“Você pode não apenas atingir as pessoas mais rapidamente, mas pode alcançá-las de uma maneira mais pessoal do que nunca. O que torna realmente difícil agora é que os sinais usuais nos quais confiamos para a legitimidade são cada vez mais 'lixo'... Então, o que você faz quando os sinais são ruins?"

Uma maneira é tentar entender quais são os sinais e combinar o julgamento de notícias com o conhecimento específico da plataforma, acrescentou Tran.

Tran disse estar "obcecada" em descobrir como as pessoas obtêm suas notícias, e isso decorre de sua profunda empatia pelos outros e da convicção de que as organizações de notícias funcionam como uma base sólida da democracia. Ela acrescentou que também gosta de antecipar mudanças e tendências e "dar uma espiada 'na esquina' para ver como as coisas estão indo".

Kathleen McElroy, diretora da Escola de Jornalismo da Universidade do Texas em Austin, presidiu a discussão com Tran e perguntou se há algum desafio de trabalhar no New York Times.

Tran disse que o mais difícil é que "há muito pouco espaço para erros" no Times. "Mas meio que obriga você a antecipar e tentar o seu melhor."

Um dos integrantes do público perguntou a Tran como as redações menores poderiam melhorar suas práticas, e Tran disse que muito disso é entender como as coisas funcionam e depois aplicá-las na redação, comunidade e público específicos.

Entender sinais de mecanismos de busca, canais sociais e aplicar essas informações à organização, além de tentar alcançar comunidades e novos públicos através de várias plataformas, são formas de aumentar o engajamento na redação, disse Tran.

O livestreaming do ISOJ em inglês e espanhol pode ser acessado em isoj.org.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook