Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Radialista de emissora comunitária que havia recebido ameaças é assassinado em Oaxaca, México




Telésforo Santiago Enríquez, fundador da estação de rádio comunitária indígena Estéreo Cafetal, foi assassinado em 2 de maio no estado de Oaxaca, no México.

Homens armados emboscaram o jornalista em San Agustín Loxicha enquanto ele estava dirigindo para apresentar o noticiário da noite em sua estação de rádio, segundo reportou o Noticias Voz e Imagen de Oaxaca, citando o porta-voz da seção local da União Nacional dos Trabalhadores da Educação.

Santiago Enríquez recebeu recentemente ameaças, de acordo com o que duas pessoas próximas ao apresentador de rádio disseram à organização pela liberdade de expressão Artigo 19 do México.

A Repórteres Sem Fronteiras (RSF) disse que o jornalista recebeu ameaças de morte em fevereiro de 2019. A organização, assim como a mídia local, também disse que ele “frequentemente criticava autoridades locais” em seus programas.

"Nós da equipe 'Estéreo Cafetal' estamos consternados e indignados com o covarde assassinato de nosso diretor, companheiro e amigo, Professor Telesforo Santiago, que sempre foi um grande exemplo de luta e trabalho por seu povo", escreveu a estação de rádio Estéreo Cafetal em sua página no Facebook.

Santiago Enríquez também foi professor, promotor e defensor das línguas indígenas, segundo Noticias Voz e Imagen de Oaxaca. A organização também informou que ele pertencia ao Movimento Democrático dos Trabalhadores da Educação de Oaxaca (MDTEO). Ele concorreu à presidência municipal várias vezes, segundo El Sol de Mexico.

A Comissão Nacional de Direitos Humanos (CNDH) condenou o assassinato do apresentador de rádio e disse que pedirá medidas cautelares para sua família e seus colegas.

Emmanuel Colombié, diretor para a América Latina da RSF, pediu uma “investigação exaustiva e transparente” sobre o assassinato.

O Procurador Geral do Estado de Oaxaca disse que estava investigando o assassinato do fundador de uma estação de rádio comunitária identificado pelas iniciais T.S.E. e estava comprometido para que o caso não permanecesse impune. A pessoa, disse, foi baleada “na altura do rosto e pescoço”.

Santiago Enríquez foi morto às vésperas do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, celebrado anualmente em 3 de maio. Ele é o terceiro trabalhador da imprensa comunitária e quarto jornalista a ser morto este ano no México, de acordo com a Artigo 19 do México.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook