Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Radialista de emissora comunitária na Colômbia é assassinado dentro do estúdio



Um jornalista e locutor de uma rádio comunitária na Colômbia foi assassinado a tiros enquanto trabalhava no estúdio da emissora no dia 18 de outubro. 

Javier Córdoba Chaguendo (Facebook).

Javier Córdoba Chaguendo comandava um programa musical na rádio Planeta Stereo, em Llorente, no departamento de Nariño, na noite de sexta-feira quando um homem entrou no estúdio sob o pretexto de comprar espaço publicitário na rádio, segundo reportou El Colombiano.

Já o site da RCN Radio relatou que duas pessoas invadiram o estúdio, dispararam diversas vezes contra o jornalista e fugiram sem serem identificadas.

Segundo El Colombiano, Córdoba também trabalhava como animador de eventos e empresário de artistas musicais na região.

O secretário de governo de Nariño, Mario Viteri, disse a RCN Radio que não haviam sido registradas ameaças contra Córdoba e que foram reforçadas medidas de segurança na localidade onde se encontra a emissora enquanto o caso é investigado.

Como jornalista rechaço todo ato de violência contra meus colegas no departamento de Nariño”, disse Camilo Romero, governador de Nariño, em seu perfil no Twitter. “Solidariedade com família e amigos de Javier Córdoba. Este assassinato é reflexo da vulnerabilidade do jornalismo em zonas de conflito. Que este crime não permaneça na impunidade”, afirmou.

A Fundação pela Liberdade de Imprensa (FLIP) da Colômbia também disse em seu perfil no Twitter que “lamenta e rechaça” o assassinato de Córdoba. 

A FLIP alerta sobre a total ausência do Estado neste povoado [Llorente] e o crescente aumento de ameaças contra jornalistas no departamento de Nariño. Exigimos ações imediatas de @FiscaliaCol e @PoliciaColombia para esclarecer as circunstâncias deste assassinato”, afirmou a entidade.

Também pelo Twitter, a Delegação da União Europeia na Colômbia disse lamentar profundamente o assassinato de Córdoba “e as ameaças aos jornalistas de Nariño”. “O desenvolvimento de um país também depende de seu direito a serem informados. Por uma imprensa livre de ameaças”, escreveu o órgão.

De acordo com reportagem de El Espectador, Nariño é um dos departamentos mais violentos da Colômbia. Localizado no sul do país, na fronteira com o Equador, em Nariño “confluem vários grupos à margem da lei que disputam as rendas criminais do narcotráfico e a mineração ilegal”, afirmou o jornal. 

Conforme citou El Colombiano, a FLIP computou até o momento em 2019 na Colômbia 340 violações à liberdade de imprensa, que afetaram 410 comunicadores. Entre essas violações estão dois assassinatos, seis deslocamentos forçados, três sequestros e um caso de violência sexual.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook