Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Produtor da Fox News que vazou informações sobre a rede de TV americana tem bens confiscados por mandado judicial




Joe Muto, ex-produtor associado do canal de notícias americano Fox News e que admitiu que atuou como "agente infiltrado" para o site de notícias Gawker, teve seu iPhone, seu computador portátil e seus cadernos de anotações confiscados, após um mandado de busca e apreensão contra ele na manhã de quarta-feira, 25 de abril. Muto tornou pública a situação via Twitter, de acordo com Poynter.

Muto tuitou que, de acordo com o mandado, Fox News o acusa de furto, informou o Huffington Post. O jornalista, que trabalhava para o programa de televisão The O’Reilly Factor, disse que recebeu 5 mil dólares para escrever para Gawker sobre como era trabalhar no canal Fox News. Ele conseguiu publicar duas colunas anônimas antes de confessar a responsabilidade no caso, já que seus chefes suspeitavam que ele havia vazado as informações.

Em 12 de abril, o site Gawker recebeu uma carta judicial enviada por Fox News, que exigia que não fosse publicada qualquer informação passada por Muto e advertia que tanto a página de notícias quanto Muto "serão objeto de uma investigação mais exaustiva" para determinar quais outras ações legais são cabíveis.

Segundo Poynter, no início de abril, o presidente e diretor executivo da Fox News, Roger Ailes, se referiu a Muto durante uma conferência na Universidade de Carolina do Norte em Chapel Hill, dizendo: “O vazamento mostrou uma cultura que crê no roubo, na falta de lealdade, na falta de companheirismo e em mentiras, e há um sério questionamento ético nisso".

Forbes questionou se este caso se tornará um processo civil ou um criminal.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook