Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Coletes à prova de balas para proteger jornalistas mexicanos



A violência do narcotráfico contra a imprensa mexicana chegou a tal ponto que uma empresa está vendendo coletes à prova de balas no México para proteger os repórteres, informou o Clarín.

A empresa colombiana Miguel Caballero, que exporta produtos para mais de vinte países, produz um tipo de colete semelhante ao usado por fotógrafos, repleto de bolsos e capaz de reter balas de diferentes calibres, acrescenta a EFE.

A violência no México já causou a morte de dez jornalistas este ano. No estado de Chihuahua, um protocolo de segurança recomenda que repórteres cobrindo eventos violentos usem coletes à prova de balas.

No entanto, o gerente de vendas da empresa colombiana no México disse à EFE que os jornalistas se opõem ao uso do colete, e de fato as vendas do produto não têm aumentado.

O México se tornou um dos países mais perigosos para o exercício do jornalismo. De acordo com La Prensa, os funcionários do consulado de Honduras no México recomendam que a imprensa hondurenha não envie repórteres para cobrir o massacre de 72 imigrantes que ocorreu no estado de Tamaulipas.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook