Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Governo brasileiro recua novamente e diz que não vai mais interferir em debate sobre sigilo eterno



O Palácio do Planalto desistiu de lutar no Congresso pela aprovação do sigilo eterno de documentos considerados ultrassecretos, de acordo com o Correio Braziliense. Dividida sobre o tema e buscando evitar mais desgaste, a presidente Dilma Rousseff decidiu não envolver mais o governo na votação do projeto de lei que regulamenta o acesso a informações oficiais, informou a Folha de S. Paulo nesta terça-feira, 21 de junho.

A decisão em prol de uma neutralidade ocorre em meio à repercussão negativa das indicações de retrocesso no posicionamento de Rousseff sobre o prazo para a divulgação de documentos oficiais. Neste momento, o Supremo Tribunal Federal também analisa duas ações de inconstitucionalidade sobre o tema, o que ameaça retirar do Executivo a prerrogativa de classificar documentos sigilosos.

Duas propostas se destacam no debate da base governista. A primeira, defendida pela ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário, e pela maior parte do PT é a favor da aprovação do texto que veio da Câmara, que permite sigilo por até 50 anos para documentos ultrassecretos. A segunda, sugerida pela presidente na semana passada, quer a aprovação no Senado do projeto original, proposto pelo ex-presidente Lula em 2009, que permite que esses documentos permaneçam sigilosos por tempo indefinido.

O líder do governo no Senado, Romero Jucá, confirmou a neutralidade do governo sobre a matéria. “A posição do governo vai depender do debate no Senado”, afirmou, citado pelo G1. Segundo ele, a posição anterior, favorável à manutenção do texto original, deixou de ser oficial do Planalto para virar alternativa na mesa de negociações.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook