Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Juiz de estado americano permite que jornalistas usem Twitter para cobrir audiência de acusado de abuso sexual contra crianças




Após decidir que jornalistas só poderiam usar seus laptops para fazer anotações e que deveriam manter os celulares desligados durante a audiência preliminar de Jerry Sandusky desta terça-feira, 13 de dezembro, o juiz John M. Cleland mudou de ideia e permitiu que os repórteres credenciados enviassem mensagens no Twitter na cobertura ao vivo do processo judicial contra um ex-assistente de treinador de futebol acusado de abuso sexual, de acordo com o Poynter.

Na segunda-feira, 12 de dezembro, o juiz da Pensilvânia emitiu uma ordem afirmando que, apesar "da transmissão de comunicações do tribunal por telefone, rádio, televisão ou avançada tecnologia de comunicação" estar proibida, as mensagens via Twitter estão liberadas, já que "twittar vai melhorar as capacidades de coleta de notícias de jornalistas, o que é de interesse público".

Contudo, gravações ao vivo do processo não foram autorizadas, segundo a Associated Press.

Alguns dos tweets enviados da audiência estão disponíveis na lista "Sandusky Case", criada por @AaronFleishman.

De acordo com o jornal The Penn Stater, esperava-se que a audiência desta terça fosse um "circo midiático".



1 comentar

 
Maria wrote 2 anos 18 semanas ago

É um grande avanço para a

É um grande avanço para a Justiça! A posição deste magistrado deveria ser seguida por todos os Tribunais de Justiça do mundo, pois o Twitter é um meio de divulgação rápido e eficiente.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.


Assine o boletim semanal

Receba nosso boletim semanal sobre jornalismo nas Américas.

Escolha seu idioma:

English
Español
Português

Por favor, digite seu e-mail:

Facebook

Comentários recentes