Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Repórter cinematográfico é morto em confronto entre policiais e traficantes no Rio de Janeiro



O cinegrafista da TV Bandeirantes Gelson Domingos morreu durante tiroteio entre policiais e traficantes na manhã de domingo, 6 de novembro, na favela de Antares, em Santa Cruz, zona oeste do Rio de Janeiro, informou o G1. Domingos fazia a cobertura jornalística de uma operação policial na comunidade quando foi acertado por um tiro de fuzil.

O cinegrafista filmava atrás de um policial, no meio da troca de tiros, no momento em que foi atingido (veja abaixo o vídeo com as últimas imagens feitas por ele).

O repórter foi levado a um pronto-socorro, mas já chegou morto ao local. Em nota, a Band lamentou a morte de seu funcionário e informou que "toma todas as precauções para garantir a segurança de seus jornalistas nas coberturas diárias no Estado do Rio". Domingos usava colete à prova de balas, mas o vestuário de segurança não dava proteção contra tiros de fuzis, uma das armas mais usadas por traficantes.

É a primeira vez que um integrante de uma equipe de reportagem morre durante confronto entre policiais e criminosos na cidade, de acordo com a Associação dos Repórteres Fotográficos e Cinematográficos do Rio de Janeiro (Arfoc), noticiou a Folha de S. Paulo.

Entidades de imprensa lamentaram o ocorrido, entre elas a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji). A Arfoc afirmou que os jornalistas precisam se capacitar para esse tipo de cobertura e, quando julgar necessário, se recusar a arriscar a vida em situações como essa.

O Instituto Internacional de Segurança da Imprensa (INSI) também manifestou pesar pela morte e lembrou que, depois do México, o Brasil é o país mais perigoso para o exercício da profissão dos jornalistas em toda a América Latina. A Abraji e o INSI preparam um treinamento para jornalistas que trabalham em zonas de conflitos e outras situações de violência.

O Sindicato dos Jornalistas do Município do Rio de Janeiro culpou a Rede Bandeirantes pela falta de segurança na ação de alto risco, de acordo com a Agência Estado. Em nota publicada em seu site, a entidade alega que o repórter cinematográfico era obrigado "a exercer também a função de motorista do veículo da emissora, contrariando todas as normas de segurança em áreas de risco".

Para o sindicato, o episódio expõe a “imediata necessidade de dar continuidade às ações de proteção que foram prioridade após a morte de Tim Lopes e que hoje estão sendo proteladas pelo Sindicato Patronal”.

Gelson Domingos tinha mais de 20 anos de profissão. Trabalhou em algumas das principais emissoras de TV e recebeu importantes prêmios por coberturas jornalísticas em casos policiais, de acordo com o G1. O corpo do cinegrafista será enterrado às 14h desta segunda-feira no cemitério Memorial do Carmo, no Caju, zona norte do Rio.

Veja a seguir a última imagem gravada pelo cinegrafista, no momento em que ele é atingido.



No comments

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
By submitting this form, you accept the Mollom privacy policy.






Assine aqui a nossa newsletter semanal!

Nome Completo

Email *
Selecione as listas que deseja subscrever
Boletim Semanal (Português)

Boletín Semanal (Español)

Weekly Newsletter (English)
email marketing
by activecampaign

Facebook

Comentários recentes