Knight Center
Knight Center

Blog JORNALISMO NAS AMERICAS

Textos jornalísticos longos recuperam força nos Estados Unidos com as tecnologias móveis e digitais




Na era das redes sociais, de mensagens curtas no Facebook e no Twitter, há indícios de que o jornalismo de matérias longas esteja ressurgindo.

O jornal The New York Times (NYT) e o site de jornalismo investigativo ProPublica lançaram recentemente seus primeiros livros eletrônicos, na tentativa de “encontrar novas audiências e, possivelmente, novas formas fontes de renda com um jornalismo de fôlego”, informou o Poynter.

O livro do NYT, Segredos revelados: WikiLeaks, Guerra e Diplomacia Americana, será vendido por US $6 na versão para o tablet Kindle. Já o do ProPublica, O Paquistão e os ataques em Mumbai: A história não contada, custa US $0,99 no Kindle Singles.

Nesse serviço, lançado recentemente, as obras custam entre US $0,99 e US $5. São e-books de jornalismo e não-ficção, “mais curtos do que um romance, mas mais longos do que uma matéria de revista”, informou a Wired.

Num reconhecimento do possível ressurgimento do jornalismo em formatos mais longos, uma nova publicação, a The Atavist, oferece matérias longas criadas exclusivamente para smartphones e tablets. Os textos da The Atavist são vendidos por US $3 e, nos próximos dias, estará disponível um aplicativo gratuito para iPads e iPhones.

No início de janeiro, a revista The New Republic publicou uma série de “matérias de capa online", oferecendo textos longos em alternativa aos textos curtos característicos dos blogs.

Richard Just, editor da The New Republic, escreveu: “Embora não estejamos menos comprometidos com o jornalismo em formatos curtos, também pensamos que o mundo precisa de mais histórias longas. Não apenas porque os textos mais longos são bons de ler, mas porque há certos valores implícitos nos formatos de fôlego que valem a pena ser defendidos e preservados. Um deles é o artístico. O melhor jornalismo narrativo e a melhor crítica cultural não são simplesmente maneiras de entregar informação; alcançam a categoria de literatura. De fato, pode haver valor artístico nos blogs, mas é um tipo diferente de arte. Um post de 300 palavras em um blog não pode deixar o leitor apreensivo nem pode oferecer uma conclusão surpreendente. Mas um bom e longo relato jornalístico pode”.




Assine nossa newsletter semanal “Jornalismo nas Américas”

Boletim Semanal (Português)
Boletín Semanal (Español)
Weekly Newsletter (English)
 
Marketing by ActiveCampaign

Facebook